Goodwin, C. J. (2005). História da Psicologia Moderna (2ª ed). São Paulo: Cultrix.

Título original: A history of modern Psychology - Second Edition.
Tradução: Marta Rosas.
Sumário

Trata-se de um livro muito bom sobre história da Psicologia. Todo aluno ou profissional da área, independentemente da abordagem teórico-conceitual que adota, deve conhecer - mais que superficialmente - a história da disciplina (em outras palavras, adquirir "cultura psicológica" - de qualidade, é claro). Apesar de haver diversos livros que procuram tratar do tema, este é o primeiro livro de História da Psicologia comentado nesse site. Em primeiro lugar porque se trata de um livro bem traduzido (apesar de algumas falhas) e, em segundo lugar, porque é uma obra recente. A segunda edição americana - da qual o livro foi traduzido - também é de 2005. Alguns "pontos fracos" do livro são comuns à maioria dos livros sobre o tema. O autor, apesar de seus esforços, têm predileções e "rancores", mais ou menos explícitos (uma certa "predileção" pelo cognitivismo transparece em alguns capítulos). O autor é um pouco impreciso - talvez infeliz - em algumas colocações. Por exemplo, quando coloca Watson como um behaviorista radical na frase: "Embora os behavioristas radicais reduzissem os eventos mentais a reações musculares sutis a estímulos (Watson) ou os vissem simplesmente como outros tipos de comportamento sob o controle de contingências de reforço (Skinner),..." (p. 482). Talvez, o lapso tenha sido um problema de tradução. Sua exposição da Psicanálise é a exposição de um americano olhando a Psicanálise (sofrível, para dizer o mínimo). Aliás, a maioria dos livros de História da Psicologia poderiam se chamar "A História da Psicologia Americana - com algumas concessões". As concessões referem-se a profissionais que formaram americanos (como, por exemplo, Wundt) ou aqueles que migraram para os Estados Unidos (como a maioria dos Gestaltistas). Essas considerações não foram feitas para desmerecer o livro. Foram feitas para contextualizar o leitor para o viés que todo e qualquer obra tráz consigo. Gostaria de chamar a atenção para o fato de que minha leitura do livro não foi a de um especialista. Portanto, "para não dizer que não falei de flores", destaco alguns pontos muito bons do livro: (a) o Capítulo 1, "Introdução à História da Psicologia"; (b) o Capítulo 5, "O século de Darwin: o pensamento evolucionário"; (c) a linguagem fluente, de fácil leitura, e bem humorada (sem cair em uma narrativa anedótica ou em detalhes da vida pessoal dos autores abordados que pudessem se aproximar de um "livro de fofocas"); (d) todo capítulo possui um "trecho de fonte original" no qual podem-se encontrar excertos de obras originais dos autores arrolados no capítulo, comentados por Goodwin; (e) ao final de cada capítulo o leitor encontrará um resumo do capítulo, questões para estudo, questões sobre o texto da fonte original e indicação de leitura suplementar; (f) o autor procura expor as escolas do pensamento psicológico dentro do seu contexto histórico, que inclui não só a atmosfera intelectual da época (zeitgeist), como também os fatores econômicos, políticos e sociais que a influenciavam.



SUMÁRIO
CAPÍTULO 1 - Introdução à história da Psicologia
CAPÍTULO 2 - O contexto filosófico
CAPÍTULO 3 - O contexto neurofisiológico
CAPÍTULO 4 - Wundt e a psicologia germânica
CAPÍTULO 5 - O século de Darwin: 0 pensamento evolucionário
CAPÍTULO 6 - Pioneiros norte-americanos
CAPÍTULO 7 - Estruturalismo e Funcionalismo
CAPÍTULO 8 - Aplicando a nova psicologia
CAPÍTULO 9 - A psicologia da Gestalt
CAPÍTULO 10 - As origens do Behaviorismo
CAPÍTULO 11 - A evolução do Behaviorismo
CAPÍTULO 12 - Doença mental e seu tratamento
CAPÍTULO 13 - Os praticantes da Psicologia
CAPÍTULO 14 - A ciência da Psicologia na era do pós-guerra
CAPÍTULO 15 - Unindo o passado e o presente da psicologia
Referências Bibliográficas
Glossário
Créditos de fotos, textos e ilustrações
Índice Onomático
Índice Remissivo



C. James Goodwin é professor do Departamento de Psicologia da Wheeling Jesuit University (Wheeling, WV). Ele publicou pesquisas sobre processos de memória em humanos, História da Psicologia e Ensino de Psicologia. Membro da "Society for the History of Psychology" (Divisão 26 da APA). É dele o livro Research in Psychology: Methods and Design - 4ª ed - 2004.