Boteco Behaviorista #60 – Momentum Comportamental

Transmitido ao vivo em 01 de outubro de 2017

Sobre o vídeo

O que torna o comportamento resistente a mudanças? Há décadas, analistas do comportamento têm pesquisado esse efeito, manipulando variáveis que o produzem e formulando equações que o representem adequadamente. Como uma metáfora da segunda lei de Newton, “momentum comportamental” foi a expressão cunhada para se referir ao fenômeno em questão. Nas palavras de Nevin e Shahan (2011)*:

“Quando uma força externa é aplicada a um objeto em movimento, a mudança de velocidade está diretamente relacionada à magnitude dessa força, e inversamente relacionada à massa inercial do objeto. Traduzido em termos comportamentais: quando um disruptor é aplicado ao comportamento contínuo, a diminuição na taxa de resposta está diretamente relacionada à magnitude do disruptor, e inversamente relacionada ao equivalente comportamental da massa” (p. 878).

Mas como pensar teoricamente esse tal “equivalente comportamental da massa”? E como exatamente são delineados os experimentos sobre momentum comportamental? E quais seriam as possíveis aplicações?

Para bater um papo sobre o assunto, o Boteco Behaviorista recebe 2 experts no assunto: Carlos Eduardo Costa (UEL) e Carlos Cançado (UnB).

Participação (em ordem alfabética)

– Carlos Cançado
– Carlos Eduardo Costa
– César Antonio Alves da Rocha
– Felipe Epaminondas

(Retirado e adaptado da descrição do YouTube em 16/10/2017)


* Nevin, J. A., & Shahan, T. A. (2011). Behavioral momentum theory: equations and applications. Journal of Applied Behavior Analysis, 44(4), 877–895. http://doi.org/10.1901/jaba.2011.44-877

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *